Por que governo Putin assumiu controle da operação da Danone e Carlsberg na Rússia


Decreto do presidente russo coloca as unidades da francesa Danone e da dinamarquesa Carslberg sob ‘gestão temporária’ do Estado. Fábrica da Danone nos arredores de Moscou, na Rússia, em foto de arquivo
YURI KADOBNOV/AFP VIA GETTY IMAGES
A Rússia assumiu o controle das subsidiárias da fabricante de iogurte francesa Danone e da cervejaria dinamarquesa Carlsberg no país.
As unidades foram colocadas sob “gestão temporária” do Estado, de acordo com um novo decreto assinado pelo presidente russo, Vladimir Putin.
Moscou estabeleceu regras no início deste ano que permitem esse tipo de medida em empresas de países considerados “hostis”.
Isso aconteceu depois que muitas companhias interromperam seus negócios na Rússia após a invasão da Ucrânia.
Garrafas da cerveja Carlsberg em prateleira de supermercado
ALEXANDER SAYGANOV/SOPA IMAGES/LIGHTROCKET VIA GETTY IMAGES/via BBC
A Danone e a Carlsberg estavam em processo de vender suas operações na Rússia.
O novo decreto coloca as ações da Danone Russia e da Baltika Breweries, que pertence à Carlsberg, sob o controle da agência imobiliária estatal Rosimushchestvo.
A Danone, empresa com sede na França que iniciou o processo para vender seu negócio na Rússia em outubro do ano passado, disse que estava “atualmente investigando a situação”.
A companhia acrescentou que está “se preparando para tomar todas as medidas necessárias para proteger seus direitos como acionista da Danone Rússia, e a continuidade das operações do negócio”.
A Carlsberg informou, por sua vez, que não recebeu “nenhuma informação oficial das autoridades russas em relação ao decreto presidencial com consequências para a Baltika Breweries”.
A cervejaria dinamarquesa também disse ter concluído um “extenso processo” para separar a unidade russa do restante da empresa. No mês passado, a companhia assinou um acordo para vender a Baltika Breweries, mas ainda não havia concluído o negócio.
“Após o decreto presidencial, as perspectivas para este processo de vendas são agora altamente incertas”, acrescentou.
Em abril, Putin assinou um decreto permitindo que a Rússia assumisse o controle temporário de ativos estrangeiros, em resposta a ações dos EUA e de outros países que a Rússia afirmou serem “hostis e contrários ao direito internacional”.
Também em abril, foi anunciado que as unidades russas de duas empresas de energia — a alemã Uniper e a finlandesa Fortum — haviam passado para o controle do Estado.
A Danone é a maior empresa de laticínios na Rússia, com cerca de 8 funcionários.
Estima-se que a decisão de vender o negócio custaria 1 bilhão de euros (aproximadamente R$ 5,4 bilhões) à Danone.
Enquanto isso, a Baltika, subsidiária da Carlsberg, produz algumas das marcas de cerveja mais conhecidas da Rússia, com 8,4 mil funcionários em oito fábricas, de acordo com o site da Carlsberg.

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *